sábado, 19/12 | www.facebook.com/camaramunicipaldemafra

Coro Mater Fidei

inNATALIS 2020 | Ciclo de Concertos de Natal do Concelho de Mafra
O registro está fechado
Coro Mater Fidei

Time & Location

19/12/2020, 21:15 – 22:15
www.facebook.com/camaramunicipaldemafra

About the Event

Coro Mater Fidei

Margarida Silva Mendes | Direção

Repertório

·  Veni Emmanuel (Melodia séc. XV, texto séc. XVIII / harm.Gregory Murray)

·  Caminhando Vai José (Trad. Vila Real / harm. Fernando Lapa)

·  Puer Natus (Gregoriano)

·  Glória in Excelsis Deo (Trad. Beira Litoral / harm. Jorge Alves)

·  É Natal, nasceu Jesus (José Allen Fontes /arr. Duarte Fontes)

·  Correi Pastorinhos (Trad. Arouca / harm. Fernando Valente)

·  Dind, Dong, Dong, Ding (trad. Ucrânia)

·  É Natal (The First Noel) (Trad. inglês / texto e harm. Diogo C. Roda)

·  Jesus, Maria, José (Trad. Cardigos / harm. Mário de Sampayo Ribeiro)

·  Dorme, Menino Jesus (letra trad. Açores, música José Firmino)

·  O Menino Está Dormindo (Trad. Évora / harm. Mário de Sampayo Ribeiro)

·  Ó Menino Ó (Trad. Nozelos, Trás-os-Montes / harm. Yan Mikirtumov)

·  Tu Scendi Dalle Stelle (Trad. Italiano / harm. Monsenhor Marco Frisina)

·  Natal de Elvas (cancioneiro popular, arr. Mário de Sampayo Ribeiro)

·  Partidos são do Oriente (pop., arr. Fernando Lopes Graça)

·  Adeste Fideles (Trad. / harm. David Willcocks)

Coro Mater Fidei

"A 1 de novembro de 2010, Solenidade de Todos os Santos e Santas de Deus, foram dados os primeiros passos de um coro, dirigido por Diogo Couceiro Roda, que pretendia preparar a chegada da Veneranda Imagem de Nossa Senhora da Nazaré à Paróquia de Santo Isidoro. Nessa altura, cerca de sessenta e cinco pessoas prepararam-se com empenho e dedicação para, na chegada do Círio da Prata Grande e durante as celebrações desse ano, cantar e louvar a Deus e a Nossa Senhora.

Findo este projeto, que tanto enriqueceu espiritualmente quem nele trabalhou, com uma proposta de continuidade e crescimento, nasceu um novo coro, também polifónico, de carácter sacro, com novos desafios e novas metas. Foi assim que, em 2012, das cinzas daquele Grupo Coral inicial, movido pelo mesmo Senhor, no ano da Fé que a Igreja então vivia, surgiu um novo Coro, tomando como seu o nome da mesma Mãe que o viu nascer: Mater Fidei (Mãe da Fé). Nos anos que se seguiram, o Coro cresceu numa nova lógica, mais enveredando pelos caminhos da música sacra e da polifonia clássica, numa vertente mais de concerto, esforçando-se sempre por nunca perder a lógica litúrgica, de que era originário.

Envolvidos neste este espírito, depois de um trabalho de repertório mais exigente e desafiante, indo desde obras longas à música antiga portuguesa, e depois da participação em diversos encontros de coros na nossa diocese e, até, fora dela, o Coro preparou-se e tomou parte no seu primeiro Festival Internacional de Música Sacra, apresentando-se em Roma, em Julho de 2015, onde conquistou o Diploma de Prata na categoria em que participou.

Em outubro de 2016, o Coro Mater Fidei passou a ser dirigido por Margarida Silva Mendes e desde então apresentou-se variadíssimas vezes, em concertos e celebrações em locais como Santo Isidoro, Mafra, Loures ou Fátima.

É sempre com o mesmo olhar e o mesmo Amor, em Deus e em Sua Mãe, que cada elemento se dedica a Mais rezar e a Mais longe chegar, por meio da música, superando desafios e superando-se.

Margarida Silva Mendes

Natural de Lisboa, concluiu os estudos secundários de Canto sob orientação de Margarida Marecos na Academia de Amadores de Música. Em 2010 ingressa no Curso de Canto da Universidade de Évora sob orientação de Liliana Bizineche, terminando a Licenciatura com a mais alta classificação.

Foi coralista do Coro Sinfónico Lisboa Cantat e do Coro de Câmara Lisboa Cantat, ambos sob a direção de Jorge Carvalho Alves.

Desde 2008 tem reforçado pontualmente o Coro do Teatro Nacional de São Carlos. Colaborou como solista no agrupamento de música antiga Les Secrets des Roys, Grupo Vocal Olisipo (dir. Armando Possante) e em alguns projetos de música para crianças.

Frequentou o I, o III, o IV e o V Atelier de Ópera da Orquestra Metropolitana de Lisboa, com direção musical de Pedro Amaral e direção técnica e vocal de Jorge Vaz de Carvalho, sobre as óperas Così fan tutte (Fiordiligi), As Bodas de Fígaro (Condessa de Almaviva), A Clemência de Tito (Vitellia) e A Flauta Mágica (2.ª Dama), cumulando nesta última com funções de assistente de Produção.

Frequentou o Curso A música no mundo da Infância, orientado por Ana Maria Ferrão trabalhando desde então como professora de Iniciação Musical, nomeadamente em colaboração com a Academia de Música Sinfonias no Centro Social da Ericeira.

É secretária da Ricercare – Associação Musical, onde apoia a produção de concertos do Coro Ricercare e da Orquestra Sinfonietta de Lisboa e produtora na Orquestra Metropolitana de Lisboa.

Atualmente leciona Canto / Técnica Vocal na Academia de Música Sinfonias (Ericeira) e na Academia de Música e Artes da Sapataria (Sobral de Monte Agraço).

Dirige vários agrupamentos corais na região, dos quais se destaca o Coro Mater Fidei.

Share This Event